terça-feira, junho 13, 2017

Eu bato mal? Thank you God(repost)

 Bato mal porque não escrevo as porcarias que tu consideras correcto, porque expresso tesão, amor, emoção e amizade... Bato mal ou será que até bato mesmo muito bem? Sendo fiel ao que sou e não ao que gostaria que ser, à imagem que os outros terão de mim e ao descrever toda a porcaria que faço, descrevendo apenas e só as coisas que realmente mexem comigo?
Será que bato mal? Temos que perguntar aos homens com quem eu já estive e perguntar se sou uma boa língua, já que sou venenosa e se morder a língua, isso, garanto-te que continuo por aqui. Não gostas da forma como pontuo as minhas frases? Então, olha, foi assim, que a minha professora, e eu sempre fui a melhor aluna, me ensinou, mal ou bem, escrevo e percebem-me, tal como tu que também tens um parafuso a menos.

Sou uma força da natureza, não tentes destruir - me...

4 comentários:

  1. Continua assim. Adoro o que escreves e os sentires aqui sentidos à flor da pele.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há quanto tempo conheces o meu blog? Anos... Sou assim sempre...
      Beijos

      Eliminar
  2. A perfeição não precisa de parafusos, nem as palavras de rédeas

    ResponderEliminar
  3. Quais parafusos? ah, ah, ah!

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.